13/06/2008

Vasto

I

dedilho
com a língua
as cordas
do seu tesão
: pulsa
acelerado
o coração

do
tambor ritual.

II

nosso olho de ver

o sol

agora
existe.

III

outra eternidade
floresce
no irremediável

espaço

que resta entre
um segundo

e o mesmo.

IV

criadores
criaturas

a caverna acolhe
o dragão inventa

a caverna.

V

mas
impregnadas
no visgo
do sempre

estalagtites
estalagmites
tocam-se
a tempo.

2 comentários:

loba disse...

Como eu disse lá, meu grande prazer é saber que de algumas linhas sai uma obra de arte!!!
Belissimos, todos os versos!
Beijoca

loba disse...

Como eu disse lá, meu grande prazer é saber que de algumas linhas sai uma obra de arte!!!
Belissimos, todos os versos!
Beijoca