08/06/2008

Completo

a caneta
(quase)
não falha
mas quando
acontece

tenho
sempre um
poema
na ponta
da língua.

2 comentários:

Célia de Lima disse...

E, diga-se de passagem, vem sempre algo brilhante. Parabéns, sempre, poeta, por toda essa criatividade com as letras :-)

alex pinheiro disse...

Isso é bom,,, Quase nunca tenho escrito na cabeça o que foi sujo no papel... Admiro-te, então também, pela memória poética,,, rs
...
Guanais, mandei meu endereço e até agora não me cabem palavras pra agradecer-lhe a lembrança... Mesmo! Buff! Vou de "valeu!", rs

Abraços e esferográficas invenções!