25/09/2008

sou

metade medo
metade monstro

o resto é massa
de modelar.

6 comentários:

Cynthia Lopes disse...

Então meu poetamigo deixa que os seus mais belos versos modelem a massa, equilibrando assim seus medo/monstro! Intenso e lindo poema, bjssss...

Alex Pinheiro disse...

Mesmo quando duas metades devam, físicamente, formar um inteiro, rs

Da poesia outdoor perfeita!

Abraços e geniais invenções!

Linhas do desassossego disse...

nossa metade é uma sobra invisível!

loba disse...

Cadê vc, poetinha????

Aline Gallina disse...

Em outros casos
existe o molde
caso não saiba
se transformar.

Hm... novo blog... vou adicionar no cincoespinhos.

Beijinhos.

Giovani Iemini disse...

hehehe, pelo menos ainda dá para fazer um molde.
[]s